top of page
  • Foto do escritorDiacuy Mesquita

Onde foi parar aquela menina?


Fiz 57 anos.

Acho que minha certidão está errada, sabe como é, pais nordestinos do Brasil profundo, pouco estudo, quando foram me registrar não lembravam com certeza o ano exato, porque não é possível que se passaram 57 anos daquela madrugada de 12 de janeiro de 1967.

Já o fato de ter nascido no século XX já é um absurdo, cada ano que passa eu tenho perdido mais tempo rolando a barra de data de nascimento nos formulários digitais que preenchendo os mesmos.

57 anos

Sendo que vivi plenamente no máximo uns 7 anos.

Precisa comemorar tudo ou só os sete que acho que foram importantes?

Onde foram parar os outros 50 anos?

Já sei!

Sonhando acordada que minha vida seria uma cópia da comédia romântica da sessão da tarde.

Dando importância a pessoas que não tinham importância.

Chorando por acontecimentos/pessoas irrelevantes diante da grandiosidade da vida.

Tentando encrespar um cabelo liso.

Sentindo a obrigação de fazer manicure semanalmente.

Achando que eu estragaria as férias de uma multidão de pessoas que estariam na mesma praia que eu, por causa dos furinhos na minha bunda, vulgarmente chamados de celulite. Sendo que os verdadeiros furinhos estavam na minha auto estima.

E quando eu sofria por querer ser igual, quando hoje tenho maior orgulho de ser diferente? tsc, tsc. tsc.

Brigando com meus filhos, porque gostaria que eles fossem exemplos pro mundo, uma extensão de mim que nunca fui exemplo pra ninguém.

Rolando a barra do @instagram.

Achando que todo mundo que me seguia no @Facebook eram mesmo meus amigos.

Deixando de falar o que eu penso de verdade em troca de aprovação de quem não me interessa.

Casando. Sorry. Casamento é muito bom eu aconselho, mas 26 anos com a mesma pessoa é muito tempo, sugiro ficar casado 26 anos com pelo menos 4 pessoas diferentes.

Fumando.

Comendo @cheetos.

Indo a cartomante para saber quem seria o amor da vida, sendo que por direito o amor da vida sou eu mesma.

Comprando brusinhas.

Enfim, os meus 50 anos restantes foram desperdiçados ou vividos na mesma plenitude que os outros 7 porque me pertencem e eu sou a pessoa profunda e fútil, inteligente e burra, divertida e tediosa, perfeita com um certo grau de escrotice, piranha e santa, mãe e puta, companheira e egoísta.

Essa sou eu.

E você, quantos anos você tem de verdade?











217 visualizações3 comentários

Posts recentes

Ver tudo

3 Comments


Angela Scheepsra-Wenzel
Angela Scheepsra-Wenzel
Jan 14

Lindeza de texto, e essa retrospectiva só foi possível porque foi construída com muita garra e uma vontade enorme de viver feliz.❤️

Like

Rosana Coletta
Rosana Coletta
Jan 13

Parabéns Diacuy !!!!! Vida longa pra vc querida!!!!

Beijos carinhosos ❤️

Like

Jana Arruda
Jana Arruda
Jan 13

Minha querida Diacuy, preciso pensar para responder sua pergunta... Depois de ler o q escreveu, estou achando q devo rever o q até hoje chamei de "anos bem vividos". Obrigada por dividir seus momentos.

Like
bottom of page