top of page
  • Foto do escritorDiacuy Mesquita

Paciência, precisa?



Precisa ter paciência mesmo?

Esperam de nós que sejamos as pacificadoras, será que sempre queremos paz? Por muitas vezes eu desejei o inferno, o fogo consumidor, o Hades, o Armagedom, eu queria gritar, eu queria dizer: Você está errado(a)! Você é simplesmente um escroto(a)! Aiiiiii! Doeu! O que você fez me machucou! Mas quem ouviria? Seu vizinho? Sua amiga? Iriam cobrar de você que mantivesse a paz e a harmonia do lar. Eu nem gosto de margarina, imagina da família Doriana, aliás sempre desconfio de casais muito apaixonados no Instagram, de declarações exageradas e de carros com laços imensos de fitas vermelhas, desconfio do coração, do urso , da vela vermelha, das rosas no dia dos namorados. Por detrás disso tem o carnê com as parcelas pra pagar, tem a vela que escorreu do candelabro e manchou a mesa, o urso que é um reprodutor de ácaros, as rosas que você sai desesperada pela casa para encontrar um vaso adequado. Tem o nosso grito que ficou calado, tem a raiva que ficou entalada, os sapos que você engoliu. Precisa? Em prol do amor, da convivência pacífica, do homem que não cresceu, dos filhos, da cunhada, dos pais, da vizinha do quinto andar, do porteiro, do síndico, do chefe, do cobrador de ônibus, da tela do Instagram, a responsabilidade é nossa, claro, "homem não foi dotado de inteligência emocional."

Seja quem for, o que for, de onde vier: Quando ficamos em silêncio, eles vencem.

Tive minha voz arrancada de mim, deixei que um homem me silenciasse. Através deste Blog

encontrei minha voz outra vez. Dedico este blog à todas as mulheres que foram caladas principalmente por homens.

Homens estes que nunca responderão pelo que fizeram, afinal existem coisas que não há reparação, pois a ferida está por dentro, foi feita entre quatro paredes, sem testemunhas.

Homens que nunca responderão pelo que fizeram, pois são nossos filhos, irmãos, pais, companheiros, heróis. Falar contra eles, pessoas a quem amamos ou amávamos em quem confiamos ou confiávamos

não importa a conjugação do verbo, pessoas que deveriam nos proteger, que a quem deveríamos contar, sermos ouvidas nas nossas dores, levadas a sério, falar contra eles é muito difícil.

Porém o que perdi, foi encontrado.

Tenhamos coragem, sejamos fortes.

Pagamos pelo nosso silêncio.

Os segredos, as vergonhas acabam nos consumindo.

Nosso silêncio permite que homens abusadores sejam a única voz, eles apagam nossa historia e definem quem nós somos.

Reencontrei a minha voz na garganta de uma mulher.

Ouvindo-a falar percebi que não estava só.

Estou disposta a dar-lhes a minha história, porque vocês tem uma voz, incrível, poderosa e bela.

Chegou a hora de usá-la.




98 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


ednareis12
04 de out. de 2023

sem palavras...

Curtir
bottom of page